Money Talks?

Fim das aulas práticas. Agora, só no meio do primeiro semestre do ano que vem.

É, eu sei…

Por outro lado, começam as aulas mais técnico-teóricas e de gestão voltadas para o segmento de A&B. Acredito que essas serão o diferencial para a carreira, se eu me empenhar. Finalmente, racionalizar a coisa, como bom capricorniano e valorizando meus pseudo-ancestrais.

Cozinhar é fácil. Não é ciência nuclear, acredite. Ser criativo e inovador na cozinha já é mais difícil, mas ao mesmo tempo é uma questão de experiência, observação, curiosidade, feeling e estudo. “Dom”, ajuda, mas não resolve sozinho. (Pra quem tiver mais interesse neste assunto, leia o livro Fora de Série – Outliers de Malcom Gladwell. Muito bom)

Voltando, para se ter um empreendimento gastronômico de sucesso, não basta fazer comida boa e interessante. Isso é o mínimo. É preciso se empenhar muito mais.

Saber liderar e delegar, enxergar possibilidades e oportunidades, ter visão da clientela, suas mudanças e solicitações, conhecer fornecedores e concorrência e, principalmente, conhecer o seu próprio negócio e tê-lo muito bem planejado. Esses são alguns dos passos fundamentais para, talvez, se ter sucesso.

Para isso, ter professores que realmente atuam na área é fundamental. Todos os que conheci são “os caras” das suas áreas e trabalham nelas, seja exercendo a função em si ou prestando consultoria.

Ouvi frases como

“Dou aula dessa matéria em 30 cursos diferentes”

“Trabalho na área há 25 anos”

“Sou um dos dois brasileiros vivos que possuem esse certificado, sendo que o outro é meu antigo professor e quem colocou o Brasil no mapa dessa área”

entre outras que colocam no seu rosto aquele leve sorriso de canto, inconscientemente.

“Peixe vendido”, hora da comprovação. Até a aula que achei que seria sofrível foi, no mínimo, boa. No geral, foram bem boas. Todos eles focam no que interessa e, o mais importante, informam os porquês:

“Se quiser ganhar grana, esses são alguns dos caminhos, hoje”

“Atendimento e serviço, da reserva à saída, podem salvar um cardápio não muito inspirado ou detonar uma obra-prima”

“Você não se vê administrando um negócio? Contrate alguém para fazer isso enquanto você cozinha ou feche as portas”

“Sabem por que tem restaurante diminuindo mesas para aumentar o espaço e conforto da fila de espera? Vamos a uma matemática simples…”

Eu sei, eu sei. Parece que o glamour some um pouco vendo a coisa assim. Mas tudo isso deve ser feito visando viabilizar e manter um sonho. Aquele que todo estudante  de gastronomia, cozinheiro, chef e restaurateur tem: levar experiências únicas às pessoas que comem o que ele oferece.

Esse é meu sonho (um dos).

Resumindo tudo o que escrevi: Quer realizar seu sonho de ter seu(s) restaurante(s) e obter sucesso?

“Aprenda a fazer dinheiro com a sua arte!”

Ah! E respondendo ao título do post: sim… digo…

YEAH, BABY!

Abraço,

Zé Rubens

P.S.: Aproveitando o momento musical, deixo um vídeo da música de abertura do álbum de lançamento da Noel Gallagher’s High Flying Birds. Uma versão solo apresentada no Rio de Janeiro em 2009 na passagem de som do show.

Esse post foi publicado em Formação, Gastronomia e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s